quinta-feira, 24 de abril de 2014

Cerimônia do adeus

Não tem outro jeito, é preciso partir
Iniciar uma nova jornada
Não tenho bagagens
Sou filho do abandono
E escravo da solidão.

Toda despedida é triste
Não há alegria na separação
Cerimônia do adeus
Liturgia da tristeza
Não há até logo
Eu não vou voltar
Não vou te esperar
Não é que você não mereça que eu te espere
Mas sou eu quem não mereço esperar em vão.
Cerimônia do adeus é condenação ao exílio
É um eclipse eterno
É um inferno em vida

É dor sem fim.

Nenhum comentário: