sábado, 7 de março de 2015

Seppuku

Um voto de bravura exigido pelos meus inimigos
Um ato de coragem em nome da minha dignidade
E a lâmina da verdade abrindo-me para o mundo
Revelando o meu interior resignado pela derrota.

Um voto de coragem exigido por covardes
Um ato de piedade imposto por ímpios em nome de uma falsa mácula
E a lâmina do infortúnio rasgando-me de fora para dentro
Mostrando a minha alma límpida como a água e alva como a neve.

Um voto de fidelidade exigido por infiéis
Um ato de bondade em nome da excelência esquecida
E a lâmina da morte ceifa devagar a minha vida
Mostrando que a coragem desmedida é dolorosa
Que a bravura reconhecida é penosa
Infortúnio dos vencidos
Resignação dos derrotados
Remorso para os que permanecem vivos.



Nenhum comentário: