segunda-feira, 22 de junho de 2015

Atlas

Que peso é esse sobre os meus ombros?
Que fardo é esse sobre as minhas costas?
É o peso do ar inspirado
É a supressão de um coração que suspira.

Um titã carregando o mundo nas costas
Um titã carregando a própria vida.
Um titã suportando a própria existência
Esmagado pelo peso de si todos os dias

Que peso é esse que me sobrecarrega?
Que peso é esse que não é responsabilidade minha?
Peso criado para ser castigo
Peso que paralisa a minha alma sofrida.

Suporta o peso dos céus, pois este é teu suplício.
Aguenta a Terra sobre tuas costas é a tua condenação,
Encara sem medo a tua existência e finda carregando este peso em vão.

Nenhum comentário: