sábado, 14 de novembro de 2009

Besouro e a antropologia

Ah, um tempo que devo um post sobre o filme "Besouro" eu o assisti na semana passada.
O filme conta a história de um capoerista que luta pelos direitos de seu povo no início do século XX na Bahia. já não havia escravidão no Brasil, mas o preconceito ainda existia e os ex-escravos ainda eram tratados como escravos pelos coronéis da região. gostei dos efeitos especiais e da coreografia de luta usada no filme, e é claro a aparição dos oríxas no filme, o que confirma o fracasso do filme Tróia, no qual os deuses deveriam ter participação ativa e mal são mencionados.
O aspecto antropologico do filme besouro é muito interessante, porque mais que falar da diferença entre negros e brancos como se fossem duas espécies diferentes e que no final do século XIX deu muito oque falar até Strauss descartar o evolucionismo como estudo sério e verossímel da antropologia. O culto politeísta reforça o contato do homem com a natureza e o culto da mesma, dado antropologico que merece ser lembrado. A cultura grega antiga carrega estes mesmos traços, por que isso é inerente a consciencia humana, a de que o mundo é maior que a sua existencia. O filme tem um bom desenvolvimento, a consciencia universal de que todo homem tem direito a liberdade e os conflitos existenciais de cada personagem, bem como a sua complexidade. é uma boa pedida para quem se interessa um pouco mais pela cultura africana e as raizes da nossa cultura ainda sem identidade.

Nenhum comentário: