sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Kaze

Quando o Vento sopra, eu me lembro
daquele dia bonito, o calor do sol
de você junto a mim sorrindo

Quando o vento sopra, eu me lembro daquela noite fria e do teu abraço que me aquecia.
Do céu estrelado, da dança dos planetas
lembro do seus olhos e choro.

Quando o vento sopra, eu lembro enfim que a felicidade é um corpúsculo quase invisível
que a gente só percebe quando a alegria se esvai como a areia de uma ampulheta.
Não importa o seu sorriso e o seu olhar, importa que sorrir implica em estar bem e o olhar apenas mira um objeto qualquer.

O vento sopra e eu sorrio e olho para o nada, porque é do nada que fiz brotar minha alegria.

Nenhum comentário: