domingo, 6 de dezembro de 2009

lágrimas do céu

Ainda estou triste, porém cheio de coragem para seguir em frente e o céu derrama suas lágrimas por mim, porque não sei chorar,por mais que meus olhos se encham da água salgada, que fiquem verdadeiramente marejados, eu não consigo chorar.

Minha alegria é ver o balé das estrelas, que agora ocultada pelas nuvens de chuva tiram a minha alegria. sua companhia é passado e o meu futuro está sendo traçado pelas minhas escolhas.

Pobre poeta que ama sem saber o que é o amor. que sofre sem entender porque sofre.
ser poeta é ser porta voz de uma dor que ocultada pela nuvem de chuva cai em queda livre para molhar em tristeza o mundo e permitir que as águas do sofrimento façam brotar a alegria no coração das pessoas.

lágrimas do céu.. me dêem força pra seguir em frente, no frio seja calor para que aquecendo a minha alma eu possa tomar parte no lugar que me cabe na vida!

2 comentários:

Balzaquiana disse...

Belo texto, belas palavras... Escrever ameniza o sofrimento, que, pelo que percebo, é grande. Mas, assim como diz o clichê, o tempo tudo resolve, tudo ajeita.

Que o tempo ajeite as coisas para você logo, moço!

Brener Alexandre disse...

As vezes é necessário escrever para extravasar o que sentimos...

obrigado pela visita! seja bem vinda!