segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Manazashii

Como pode alguém possuir olhos que guardam com timidez os desejos ocultos da carne?
E com beleza e doçura nos encantar com o seu modo de olhar, seu jeito gracioso de andar.
Como pode ter olhos serenos cor de amêndoa, duas jaboticabas maduras e vistosas incrustadas em seu glóbulo ocular.

Tens cabelos escuros e longos como as noites de inverno.
Sua pele é quente e macia como as manhãs de primavera.
seu corpo tem as quatro estações do ano divididas entre o prazer e a tristeza de cada instante.

Tua boca é perdição! de tão bela enche os olhos e os faz afogar em sua beleza.
teu corpo é fogueira que queima o corpo alheio com tanto calor que emana das chamas sinuosas.

Seus olhos discretos não me convidam a conhecer o segredo!
eu mesmo adentro curioso buscando os mistérios que envolvem o seu olhar.
desejoso de sentir o calor das suas mãos. a maciez do seu abraço
o sabor do seu beijo quente.
tua respiração como brisa da manhã no meu pescoço.
e a tua voz suave como a correnteza do riacho, sua voz tão límpida como a água mais pura que já provei.
Olhos, boca, as mãos. tudo em ti é belo, formoso
cheio de graça e suavidade.

Se me perco em teus caminhos foi por que senti o aroma de rosas que exala do teu corpo e como o canto das sereias me faz perder a razão e sucumbir aos seus desejos ocultos.
E me entrego aos teus olhos querendo apenas servir de alimento para o fogo que há em ti.

3 comentários:

Jah disse...

Simplesmente M A R A V I L H O S O
o seu poema!

Brener Alexandre disse...

Obrigado.... nem te conto o que me inspirou a escrever este poema rsrs

Jah disse...

Pode contar : A G O R A
hehe