terça-feira, 14 de maio de 2013

Eclipse do sol


A escuridão no meu ser ocultou o brilho do teu sorriso.
Escondeu a luz do teu olhar e o calor do teu abraço
O meu ciúme enegreceu o céu tornando-o como a minha alma.
Cheia de medo, cheia de raiva...

A escuridão de outrora que transforma o dia em noite
Que esconde o astro rei dentro de mim
É a escuridão dos meus demônios internos
Dos meus inimigos cotidianos...

O sol eclipsado não ama esconder-se
Assim como a minha alma tomada pela dor não ama sofrer.
Mas a minha alma teima em imaginar o que ela não pode saber
Sente demais e pensa de menos, é loucura!

Um dia inteiro de eclipse...
Dia que não termina....
Sem lua, sem estrelas... sem você...

Nenhum comentário: