quarta-feira, 22 de maio de 2013

Spes et laetitia (esperança e júbilo)

Por que ainda desejo teu abraço?
Por que  ainda quero olhar fundo nos teus olhos?
Por que ainda és esperança e júbilo para mim?

Porque o teu abraço me protege
Muralha santa contra os meus inimigos
Escudo que bloqueia meu sofrimento
Porta que se abre e me acolhe.

Porque teus olhos profundos me convidam para o mergulho
Prisão sem grades
Lança penetrante que perfura a minha alma
Janela que revela o novo mundo.

Eu ainda te espero
Quero alegrar-me junto de ti
És causa de alegria
Tens a semente da esperança
És remédio para alma e perfume agradável.

Não me sejas indiferente
Não ignores o que sinto
Oferece-me o teu beijo
Dá-me do teus carinhos
Rejubila-te com o meu júbilo
E ofereça-me o teu sorriso quando o meu se apagar.

Não te peço muito
Nem o que não podes oferecer
Peço apenas tua companhia
Complemento de humanidade
Alegria que dissipa a escuridão
Presença que expulsa a saudade
Esperança resistente que habita o meu coração.

És esperança...
És alegria...
Só tu podes ser o luzeiro que irá me orientar nas noites mais escuras e clarear clareiras escondidas.


Nenhum comentário: