sexta-feira, 5 de julho de 2013

Eclipse do Sol II

Ó Sol! Onde estás?
Onde estás tua luz? Teu brilho e teu calor?
Porque já não vejo tua luz, mas deixado nas trevas
Na escuridão em que me encontro!

Como prosseguirei?
Para onde irei? Se a esperança é uma crença sem resposta
Se só me resta tormento e agonia, angustia e sofrimento.

Como posso caminhar na escuridão se não enxergo o caminho!
Ó sol! Quebra a parede de nuvens, não se esconda atrás da lua!
Ó sol! Ilumina o meu caminho, para que eu possa desfrutar do descanso e do regozijo.

Outro eclipse me assola, outra dor que me atormenta
Escuridão sem fim
Noite escura da minha alma
Penumbra em meu ser...
Onde está tu, ó luz!?
Por que me abandonastes?
Por que me deixastes no abismo?
Dá-me outra vez uma centelha do seu fogo, uma chama de esperança.
Ampara-me em minhas misérias e socorre-me no desespero..
Pois tenho medo das tempestades, tenho pesadelos quando estou só!

Não se esconda de mim, não me deixe sozinho à noite...

Nenhum comentário: