quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Eros e psykhé II

Te observo com ternura e te amo em segredo.
Escondido na penumbra transportado pelo desejo.
Te observo e tenho medo que um dia me descubras
Que me tome por monstro por causa dessa loucura.

Te observo e admiro a cada instante que te encontro.
Escondido eu velo em segredo pelo teu sono.
Encantado pelo perfume sou conduzido para ti.
 Quando te vejo sou tomado de uma alegria sem fim.

Te observo, ó belíssima! Com ternura e emoção.
E te amo em segredo por medo da solidão.
O desejo do teu abraço me corroí atroz!
Tenho fome da tua boca e do som da tua voz.

Se eu pudesse acender a luz e me revelar
Ainda sim terias medo, terias medo de me amar.
Pois divino eu não sou, mas me vê como se fosse.
E o medo de fracassar daria realidade ao rumores.

Portanto, belíssima te amarei escondido.
Cuidarei de ti com zelo e carinho.
Não me machuque amada minha
Não me fere com teu punhal.
Mas acolhe o meu amor sem medo de como será o final.


Brener Alexandre 13/11/2014

Nenhum comentário: