domingo, 26 de abril de 2015

Elegia do solitário errante



Veja meus olhos, olhe a minha solidão
veja meus olhos e veja a dor no meu coração
Sinta melodia que corta a minha alma
Sinta a minha dor e as minhas lágrimas que me cortam.
Ouça as minhas lágrimas elas gemem por mim.
Ouça a escuridão que habita dentro de mim.
Não há misericórdia para o homem solitário.
Homem apartado e cujo destino trágico,
é ser elo quebrado,
ovelha desgarrada,
coração partido,
alma desfigurada.

Nenhum comentário: