segunda-feira, 20 de abril de 2015

Silêncio IX

O silêncio sempre tem algo a me dizer
Sempre tem um porquê
O silêncio nunca é por acaso
Olhos atentos ou olhos desviados
O silêncio teu me corta
Como a lâmina cega de uma espada
O teu silêncio me agride
Me insulta
Teu silêncio me machuca
Me ofende
Finge que não me vê
Ou não quer nem saber
Olhos silenciosos
Corpo mudo
Boca fechada

Como o céu do meu triste mundo.

Nenhum comentário: