segunda-feira, 11 de maio de 2015

Amizade Virtual

Amor solitário, amor à distância.
Amizade virtual é amor surreal.
Amizade virtual é amizade de cristal.
Tudo é visto, tudo é ignorado,
Tudo é dito no silêncio incontornável.

Amizade virtual, artificial.
Amizade virtual, descompromisso sem igual.
Amizade virtual, um pacote à la carte.
Amizade virtual, sem decepção e combate.
Tudo é escolhido, até quando finjo não escolher.
Tudo é medido, porque não quero me comprometer.

Amizade virtual que cabe em caixinhas reluzentes.
Amizade virtual forma de amor decadente.
Amizade virtual com o vizinho que mora em frente.
Amizade de mentira que facilita a vida da gente.
A dor do outro não importa.
A tensão me desespera.
Vontades em conflito .
É agonia e angustia certa.

Amizade virtual cabe na palma da mão.
Cabe na pupila contraída que não quer ver decepção.
Amizade virtual de janelas que não revelam o mundo.
De ideias fabricadas, vontades obliteradas, paixões fingidas.
Carinhos dissimulados.
Vida real maldita, ingrata e dolorida.
Prefiro essa vida vazia cheia de mentiras
Que a dor e a agonia de ver gente real.
Que desafia e me instiga
Que me alimenta e ilumina.

Amizade virtual é como amigo imaginário.
Crio um que não me dá trabalho.
Amizade virtual não toca de verdade.
Sua artificialidade esconde as almas covardes.
Tudo é mediado e o amigo está tão longe
Mesmo quando está ao lado parece estar do outro lado de uma ponte.
Amizade virtual é coisa que você põe na sua cabeça
Por medo de se machucar, te tornas incapaz de descobrir a beleza:
Que há na alma dos outros,
Que há na tensão do encontro,
Que há no amor construído,
Que há na descoberta do rosto do outro.


Brener Alexandre 11/05/2015

Nenhum comentário: