quinta-feira, 26 de maio de 2016

Mística da recusa

Tua recusa livre foi fonte de inspiração.
Me ensinou muitos caminhos entre o amor e a solidão.
Um mistério, vazio preenchido,
Um caminho que surge quando percorrido.

Tua recusa me ensinou que o amor é abandono.
Como o ato da renúncia frente a possibilidade de sentar me no trono.
Na tua recusa valorizei a liberdade,
A minha de amar-te.
A tua de rejeitar-me.

Tua recusa mística abriu-me ao transcendente,
Revelando me o amor de uma forma diferente.
Entendi como Deus ama enfrentando tua recusa.
Entendi como se ama engolindo tuas desculpas.

Amor sem limites existe?
Amor sem limites persiste?
Na tua recusa entendi o segredo.
Que a dificuldade de amar está no medo.

No medo de ser engolido pelo outro,
No medo do desconhecido,
Medo dos caminhos que mudam os destinos.

Tua recusa foi mística para mim.
Revelou-me os mistérios sem fim.
Entre os silêncios e as noites escuras.
Entre os eclipses e as dores profundas.

Quantas vezes gritei surdamente teu nome?
Quantas vezes abandonei-me na escuridão?
Quantas vezes teu abraço me faltou?
Quantas vezes eu morri sem teu amor?

É um mistério, é um segredo da alma.
Quando ela chora,
Encontra o vazio.
Quando lançada no nada,
Se sente preenchida.

Descobri como Deus ama na tua recusa.
E na tua recusa descobri a resposta que procurava.
Para compreender como Deus se sentia.
Quando eu ignorava como ele me amava.


Brener Alexandre 26/05/2016

Nenhum comentário: