quinta-feira, 9 de julho de 2009

Fogo

O inverno continua e eu me aqueço a lareira
Na lareira da physys de Heraclitos
Com o fogo pai de todas as coisas, pai do amor que une e consequencia da discórdia que separa.
Meu fogo azul claro e silhueta laranja de sombra cinza e que vento algum apaga.
Fogo que queima os incredulos e salva os superticiosos.
Fogo que queima o espirito, não a carne, pois é fogo produzido pela inspiração dos deuses
Esse fogo que queima sem se consumir, não mata, mas vivifica, arde, mas não machuca.
Que fogo é esse que tudo gera, que tudo realiza, fonte de força fonte da vida, razão da existência, princípio de certeza.
O fogo é o elemento da mudança, da mudança que conduz ao lugar que eu procuro para repousar...

Nenhum comentário: