terça-feira, 13 de outubro de 2009

esquecimento

Me esqueci no esforço de lembrar
me lembrei no esforço de esquecer
que seu perfume é suave
que a sua boca é saborosa

me esqueci no esquecimento do tempo
me lembrei com a força do destino
que futuro é página em branco
que o passado é ruina do desconhecido

e o presente é a minha entrega a ti...

2 comentários:

Jah disse...

Muito legal seu poema...
um jogo de palavras muito bacana!

Samira disse...

O início parece com uma música do Tom zé, "Tô". Essa música é cheia de contradições...