sexta-feira, 29 de março de 2013

Estranheza minha de cada dia



A estranheza é o meu ser e a diferença é a minha marca distintiva.
As pessoas passam por mim e sinto a diferença que nos separa
Diferença que não nos une, mas marca radical da incompletude.
Me sinto sozinho mesmo quando estou no meio de muitos
Me sinto sozinho como se ninguém pudesse preencher a dor que rasga o meu coração.

A cada dia me sinto estranho em relação a ti...
Sinto como se ainda que eu passasse a vida toda ao seu lado eu não te conheceria.
Estranheza de cada dia está presente mais do que o pão.
Essa sensação de que não sou igual a nada, igual a ninguém
Que não estou em casa
Que não posso ficar a vontade

Estranheza de cada dia me pune com a dor de me sentir o pior ser humano
Ou pior não me sentir humano...
Entre o desejo de te amar e o desejo de ser por você amado...
O que é o amor para quem se sente um estranho em relação ao mundo?
O amor nada mais é que descobrir na acolhida do outro que você não é do avesso.

O que eu sinto é que amor nenhum do mundo me fará sentir que não sou do avesso.
Porque nasci ao contrário do ente humano...
O humano em mim é exterior
O meu interior não tem descrição.

Não me sinto digno de nada
Nem de ninguém
Não me sinto no coletivo
Nem no individual
Não me sinto parte de você
Nem de mim mesmo.

Estranheza de cada dia
Estranheza a todo tempo
Solidão que me define.

Nenhum comentário: