segunda-feira, 1 de abril de 2013

Charitas sensibilis



Não me leve a mal se eu procurar o teu abraço ávido para fugir do frio da minha solidão. Ou se eu procurar segurar a tua mão como se tivesse medo de cair de um penhasco.
È na sensibilidade do teu amor que descubro o refúgio para as trevas da minha alma.
Espero pelo teu sorriso como o galo espera pelos primeiros raios de sol para soltar o seu canto alegre.
Tua pele suave ao tocar a minha me acalma, o calor do teu corpo junto ao meu aquece o meu espírito diante da frieza da solidão que me persegue nas noites escuras da minha existência.
Nos teus olhos eu procuro a tranqüilidade do sono perdido
E na tua boca espero encontrar o sabor das delícias escondidas pela amizade velada pelo desejo.
Anseio pela tua proteção, pela tua companhia, pela cura que só o teu cuidado podem trazer sobre as minhas feridas.

Nenhum comentário: