quarta-feira, 17 de julho de 2013

Cicatriz em forma de Cruz II

Carrego uma cruz em forma de chaga
Carrego uma chaga em forma de cruz
Impressa na alma ela sangra e me vaza
Encrustada no ser ela me marca.

Transporto-a como a minha vida
Arrastada, pesada e dolorida.
Transporto-a e não quero transportar
Transporto-a e dela me é impossível se livrar.

Carrego uma cicatriz em forma de cruz
Dois cortes na alma entrecruzados
Carrego uma cruz-cicatriz
Uma marca de dor
Carrego uma cicatriz
Lembrança do que me fizeram
Carrego uma cruz
Suplício dos amaldiçoados.

Tenho uma ferida sangrenta
Sangra quando há conflito
Sangra quando não há remédio
Ferida entrecortada, cruzada.


Carrego uma ferida em forma de suplício
Carrego uma chaga em forma de lembrança
Carrego uma cicatriz em forma de condenação

Transporto meu sofrimento estampado na alma.

Nenhum comentário: