terça-feira, 20 de maio de 2014

Colapso do mundo

O mundo entrou em colapso diante dos meus olhos.
Uma batalha por dia, uma guerra para a vida toda.
O mundo entrou em colapso e eu não tenho como me proteger.
Uma guerra por dia e uma batalha que parece durar a vida inteira.

O mundo está ruindo... o mundo está despencando...
Não há firmamento, não há um chão...
E sequer um escudo possuo para me avalizar...

O mundo entrou em colapso e a esperança partiu
Promessa de dias sombrios um eclipse por vez
Cada estrela que se apaga é abandono.
Cada luz que não se acende é solidão.
E quando o chão desaba é negra bílis consumindo psique.

A destruição começou e não tenho força para pará-la.
O mundo entrou em colapso e levou junto o meu coração.
Feito em pedaços pelo destino e destroçado pelas suas mãos.
O mundo se partiu fragmentado ficou
Como a alma do poeta esse mundo não se curou.
Mundo vasto e pequenino que a minha alma habitou.
Mundo pequenino e vasto sonho de uma alma cheia de dor.
Sentimento do mundo?
Sentimento do coração

O mundo ruiu, ruiu em solidão.

Nenhum comentário: