sexta-feira, 13 de junho de 2014

Oséias

Te procurei segundo a justiça
Contigo quis contrair relações
Mas tua indiferença é como ferida
Que fere e sangra o meu coração.

Te dei respeito e dignidade
Minha lealdade nunca iria te faltar
Mas você não foi justa comigo
E quis ver a minha alma despedaçar.

Tu amas a injustiça
Zomba da coragem e da virtude
Desprezas a sabedoria
És egoísta na verdade e não tens atitude.

Oséias, o profeta, com uma adultera se casou.
Foi Deus quem lhe pediu para transformar em metáfora o seu amor.
De respeito e ingratidão do sofrimento e da dor.
É a imagem que a vida do profeta ilustrou.

E com dor é que lamento a cada dia tua decisão
Pautada na covardia, na insegurança e na solidão.
Tratou como qualquer um quem te tratou como merece
Foi indiferente e infiel
Covarde e injusta
Ignorou quem só queria
Com você uma vida justa.


Nenhum comentário: