quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Maratona

Foi em 490 a.C. que um certo “Fidípides, cidadão ateniense e além disso corredor de longas distâncias e aficionado dessa espécie de atletismo” (Heródoto, História VI, 105) correu a mando de seu general 42 km depois de um dia inteiro de batalha até a sua cidade natal para anunciar “Alegrai-vos atenienses, vencemos” e depois tombou diante de seus concidadãos tomado pelo cansaço.
Imaginem comigo esse jovem soldado exausto cônscio de sua missão de contar e avisar aos seus concidadãos correndo sem parar e sem titubear para cumprir seu objetivo. Imaginem esse jovem já tão próximo de Atenas dizendo para si mesmo – “ só mais um pouco” e “aguente firme estou quase chegando” como que exortando a si mesmo para cumprir a missão incumbida.
E imagine como o grito “nenikekamen!”(vencemos) soou como um brado e ao mesmo tempo um último suspiro, posto que cumprida a missão o jovem corredor, Fidípides de Atenas tombou, morto vítima do esforço sobre humano à que fora submetido.
Muitos anos depois a história parece se repetir nos gramados de Minas gerais E como Fidípides correu depois de uma vitória importante conquistando aquela vitória memorável para os gregos hoje nossos jogadores também depois de uma vitória que lhes rendeu o tetra campeonato precisaram correr mais uma vez à pedido de seu comandante. Não, não é comunicar a vitória de Maratona, mas vencer mais uma batalha ainda que exaustos, correr mais uma vez ainda que o coração possa não aguentar e vencer.
Essa noite cada jogador é Fidípides correndo contra o desgaste físico de uma maratona de jogos fruto de um calendário que desafia a humanidade de nossos atletas. Cada jogador é convocado a correr contra o tempo e contra a exaustão, provavelmente dirão a si mesmos – “Falta pouco” e “ vamos resistir” ou “não vamos nos entregar agora”.
Depois do jogo dessa noite sabemos que um dos dois será o campeão da copa do Brasil digno de uma Guerra contra os Persas, ou quiçá, uma guerra do Peloponeso.
Sabemos que os dois lados podem cair exaustos, mas espero que seja o Cruzeiro esporte clube que ao tombar exausto, tombe coroado por mais uma tríplice coroa e leve para a sua sala de troféus mais uma Copa do Brasil.
Boa sorte a todos que fazem do Cruzeiro ser o melhor time do Brasil, jogadores, comissão técnica etc.
Falta pouco, não vamos esmorecer! Cantaremos e estaremos com vocês até o final na vitória ou na derrota.
#FechadoComOCruzeiro
#EuMaisOnze
#CantaqueSaiGol


Brener Alexandre 26/11/2014

Nenhum comentário: