sábado, 13 de dezembro de 2014

Tempestade de cores

Ontem vi trovoadas multicoloridas
E pessoas dançando como se esperassem uma chuva de euforia
Ontem vi um céu artificial fechado e sem igual.

Os raios eram luzes e reluziam como relâmpagos
O trovão era como uma música que reverberava em todo o ambiente.
E o frenesi das pessoas que viam sons e escutavam cores.

Era uma tempestade harmônica de cores, sons e movimentos.
Era uma tempestade de olhares e ritmos ditados pelo balanço do corpo.
Era uma tempestade de cores, chuva de luzes que caia sobre as nossas cabeças.

Ontem vi nuvens artificiais, ontem vi relâmpagos coloridos.
E pessoas paradas no tempo pelo prazer de colhê-lo.
Ontem vi uma tempestade de cores, era muito bonita
Mas era de mentira
Como as luzes de natal que embelezam a cidade,
Mas escondem a frieza dos nossos corações.
Uma tempestade de cores que acendia uma falsa alegria
E escondia várias solidões.





Nenhum comentário: